segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Chamado para a Conferência Municipal





MOVIMENTE-SE NA LUTA pela autonomia da UEM


Não é surpresa pra ninguém que a UEM está localizada em um dos eixos de desenvolvimento de Maringá, o campus que foi construído no limite da cidade projetada, às margens da Avenida Colombo, assistiu o rápido e desenfreado crescimento urbano para além das avenidas largas e arborizadas das regiões centrais. Hoje a população enfrenta todos os dias um dos efeitos colaterais desse modelo de desenvolvimento, o transito caótico nas avenidas que fazem a ligação da região norte da cidade com o centro, como na Av. Morangueira e na Av. Mandacaru. 


domingo, 9 de dezembro de 2012

UEM passa a integrar o Grupo Coimbra de Universidades Brasileiras





A Universidade Estadual de Maringá (UEM) é a mais nova integrante do Grupo Coimbra de Universidades Brasileiras (GCUB), um fórum de cooperação internacional de instituições do Brasil e de Portugal. A nova conquista do plano de internacionalização da UEM foi consolidada durante a V Assembléia Geral do GCUB.

O evento foi realizado durante o IV Seminário Internacional, em Curitiba, entre os dias 28 e 30 de novembro. Participaram o reitor Julio Santiago Prates Filho e a assessora de Cooperação Internacional da UEM, Evanilde Benedito. 


UEM trabalha em projeto do Codem






Atualmente, uma comissão, formada pelo Codem e pela sociedade civil organizada maringaense, representada por diversas entidades, entre elas a Universidade Estadual de Maringá (UEM), está analisando as propostas de diferentes proponentes para a execução do plano. 

A comissão de análise da UEM é encabeçada pelo prefeito do câmpus, Igor Valques, e pelo professor do Departamento de Economia (DCO) e coordenador do Grupo de Apoio Estratégico da Incubadora Tecnológica de Maringá, Marcelo Farid. É levado em conta o aspecto estrutural do novo planejamento e o desenvolvimento econômico e social da região. 

Unati divulga datas de inscrições






A Universidade Aberta à Terceira Idade (Unati) da UEM dará início, neste mês, ao processo de inscrições para os 35 cursos que serão ofertados em 2013. Poderão se inscrever pessoas com mais de 60 anos. 


UEM é a melhor universidade do Paraná segundo o MEC






A UEM voltou a ser a melhor universidade do Paraná, segundo o Ministério da Educação (MEC). O resultado é baseado nos conceitos do Índice Geral de Cursos (IGC), referentes ao ciclo de avaliações entre 2008 e 2011, divulgados no último dia 6 (quinta-feira), por meio do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).  


quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Eleições DCE 2012




Na noite da última terça-feira o Conselho das Entidades Estudantis de Base (C.E.E.B.), formado pelos Centros Acadêmicos da Universidade Estadual de Maringá (UEM), por 18 votos a 10 e 4 abstenções, manteve o parecer da Comissão Eleitoral em relação ao resultado oficial das Eleições do Diretório Central dos Estudantes da UEM

Com a aprovação da grande maioria dos Centros Acadêmicos, o Edital 04/2012 - Comissão Eleitoral apresenta o resultado das Eleições. A Chapa Movimente-se UEM foi reeleita com 1.096 votos.


quarta-feira, 28 de novembro de 2012

15º Assembleia Geral dos Estudantes de Economia da UEM







15º ASSEMBLEIA GERAL (CAECO)




O Presidente do Centro Acadêmico de Economia da Universidade Estadual de Maringá Rafael Oberleitner Crozatti, no uso de suas atribuições,



CONVOCA os acadêmicos do curso de Ciências Econômicas da Universidade Estadual de Maringá para a realização da 15ª ASSEMBLEIA GERAL dos Estudantes do referido curso e instituição, a se realizar no dia 29/11/2012, às 18h30, no Auditório-13 do bloco C-34 do Campus universitário com a seguinte ordem do dia:

domingo, 25 de novembro de 2012

Palestra sobre cenário econômico encerra Semana do Economista




A 27ª Semana do Economista da UEM, transferida de setembro para novembro, teve no encerramento a palestra A Indústria Brasileira e o Cenário Econômico Mundial, na última quarta-feira (21). O tema foi explorado pelo consultor Duílio de Ávila Berni, que foi Professor nas universidades federais de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul, e da PUC/RS.
 

O Professor falou sobre a política protecionista brasileira, que vem priorizando a produção de bens como automóveis e computadores, sem perceber que a produção primária, de soja, por exemplo, vem utilizando alta tecnologia desenvolvida no país, além de demandar o aquecimento de setores como os da química e dos implementos agrícolas. “Se a política econômica brasileira pensasse em produzir o que a natureza lhe permite, aproveitando a insolação, o clima etc., talvez pudesse ter alcançado o nível de renda per capta dos países do primeiro mundo e poderia comprar computadores de produtores que vendem barato para aumentar o capital humano, oferecendo educação aos brasileirinhos”, disse em entrevista à UEM-FM.
O tema central da Semana de Economia foi "O Brasil e o Cenário Econômico Mundial", promovido pelo Departamento de Economia, Programa de Pós-Graduação em Ciências Econômicas, Centro Acadêmico de Economia - CAECO e PET Economia da UEM. 


via UEM

Minicursos no período noturno
Um dos destaques da Semana do Economista deste ano foi a realização dos minicursos no período  noturno. A programação das 18h10 às 19h30 possibilitou a participação dos acadêmicos e acadêmicas que eventualmente não podiam participar da programação durante o dia. 
A proposta foi apresentada e defendida pelo Centro Acadêmico de Economia através dos representantes dos estudantes na Comissão Organizadora do evento. Pelo segundo ano seguido os minicursos foram realizados, tanto durante o dia, como pela noite. É uma reivindicação dos estudantes, que agora já se tornou tradição nas Semanas do nosso Curso. A presença em grande número dos participantes reforçou e legitimou esse pedido.

Certificados
via DAA Lembramos que no próximo dia 7, de acordo com o calendário acadêmico de 2012, será o prazo final para a apresentação de eventos para o reconhecimento de horas como Atividades Acadêmicas Complementares (AAC) deste ano letivo. Após, o sistema da Secretaria Acadêmica Virtual (SAV) bloqueará qualquer pedido, só reabrindo em 1º/03/2013.

Para os formandos de 2012 que não apresentarem os eventos para reconhecimento até a data acima estabelecida, e que necessitem de horas para a integralização do componente curricular AAC, informamos que os mesmos passarão a integrar a relação de prováveis formandos de 2013, uma vez que o cumprimento dessas horas é obrigatório por legislação federal.

O Centro Acadêmico já foi procurado por acadêmicos e acadêmicas, em especial, do 5º ano, preocupados com os certificados da Semana do Economista. Nesta segunda entraremos em contato com o Departamento para garantir que fiquem prontos antes do prazo estabelecido pelo DAA. De qualquer forma, uma lista já está disponível na Secretaria do DCO para a identificação de quem está nesta situação. Mesmo que os certificados não fiquem prontos nestas semana é possível através de uma declaração encaminhada para a Coordenação do Curso informando a participação, entraremos em contato com o DCO para viabilizar o caminho mais rápido.




Sem Fronteiras apresenta projetos de agricultura familiar




A Universidade Estadual de Maringá sediou, nesta sexta-feira, dia 23, o Encontro para Avaliação de Projetos de Extensão do Programa Universidade Sem Fronteiras, Subprograma Agricultura Familiar. Durante a solenidade de abertura do evento, a coordenadora do projeto Produção Agroecológica Integrada Sustentável, Cisterna e Fossa Séptica Biodigestora como meio de Sustentabilidade para Agricultura Familiar, a Professora do Departamento de Economia da UEM Maria Nezilda Culti, comentou que o dia foi uma oportunidade de discussão produtiva em torno dos programas de extrema importância para universidades e comunidade. Disse que os programas são oportunidade de as universidades levarem para fora o conhecimento produzido em seu interior e de exercitarem a teoria aplicada à prática. 





Para o coordenador do Programa Universidade Sem Fronteiras, Mario Antonello, a extensão deve alcançar níveis muito próximos do que a pesquisa conquistou. Falou que a caminhada não é muito simples e que são as instituições públicas que a tem executado de forma bem feita, graças à dedicação de todos. Destacou que a extensão é preciosa e pode ser mais ainda, permitindo que o ensino seja transformado em coisas práticas e facilitando o acesso ao conhecimento. Disse ainda que era importante fazer análise dos projetos e solucionar os problemas. Aproveitou a ocasião para informar uma iniciativa que logo deve ser transformada em decreto. O Paraná Agroecológico pretende fazer com que a agricultura familiar e os produtos orgânicos cresçam no Estado.

O reitor da UEM, Júlio Santiago Prates Filho, iniciou seu discurso dizendo que as universidades estaduais que compõem o Sistema de Ensino Superior do Paraná vêm conseguindo, nas várias áreas do conhecimento, marcar evoluções. Ressaltou que as universidades vêm desempenhando seu papel, que têm capacidade de trabalhar em rede e atender as demandas do Estado. Lembrou que a missão das universidades não é só formar profissionais e lideranças, mas também repassar o conhecimento produzido em seu interior por meio da extensão. Para ele, a excelência de uma instituição se traduz também pelo repasse dessa excelência à sociedade.

Ainda nesta sexta-feira, foi realizada a formatura de mais de 100 alunos de três turmas do curso de capacitação do Programa Bom Negócio Paraná, desenvolvido em Maringá, Sarandi e Paranavaí. O Programa Bom Negócio Paraná, da Secretaria de Ciência e Tecnologia e Ensino Superior (SETI), em parceria com a Incubadora Tecnológica de Maringá e a UEM, é um programa elaborado para promover o desenvolvimento econômico local, aprimorando os conhecimentos dos empresários em diversos aspectos da gestão empresarial. O objetivo é promover o crescimento das empresas e reduzir os índices de mortalidade, principalmente das micro e pequenas empresas, além de aumentar o papel social das universidades junto à comunidade. 

O curso foi oferecido pelo núcleo coordenado pela UEM, que além do treinamento, disponibiliza consultoria aos empresários. A segunda turma já está em andamento em Maringá e Sarandi e deve finalizar em fevereiro do próximo ano. O núcleo está sediado na Incubadora Tecnológica no antigo prédio do IBC. O Coordenador do projeto é o Professor do Departamento de Economia da UEM Marcelo Farid e a coordenadora pedagógica, a professora Neuza Corte de Oliveira.   

via UEM

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Indicadores de Gestão Pública serão foco de Fórum na UEM








O Fórum sobre Indicadores de Gestão Pública Municipal será realizado nos dias 19 e 20 deste mês, no Anfiteatro do Nupélia, na Universidade Estadual de Maringá. 

O evento pretende proporcionar a oportunidade de discutir o desenvolvimento de indicadores de gestão pública municipal, fomentando o debate acadêmico sobre temas relevantes, como saúde e educação. 

Ao final, será elaborado um protocolo de intenções com o objetivo de direcionar projetos de pesquisa na área.

As atividades começam às 14 horas com apresentação das pesquisas Indicadores da Educação, seguidas da apresentação das pesquisas Indicadores da Saúde e das oficinas de trabalhos (educação e saúde). A solenidade de abertura está marcada para às 19h30, com a presença do conselheiro presidente do Tribunal de Contas do Paraná, Fernando Augusto Mello Guimarães, e do reitor Júlio Santiago Prates Filho. Logo após, será lançado o compêndio eletrônico com as pesquisas desenvolvidas no âmbito do Projeto PAF Social. A palestra magna O Uso de Indicadores de Gestão Pública Municipal: conceitos e aplicações será proferida pelo coordenador geral de Monitoramento da Demanda da Secretaria de Avaliação e Gestão da Informação Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (Sagi/MDS), Marconi Fernandes. 

No dia 20, a programação começa às 8h30 com o painel Educação, seguido do painel Saúde. 

O evento é promovido pelo TCE Paraná, PAF Social e pela UEM. 

Outras informações na Escola de Gestão Pública, pelos fones (41) 3350-1744 e 3350-1683; UEM Maringá, professores Amália Godoy e Julyerme Tonin, do Departamento de Economia pelo fone (44) 3011-4905; UEM Cianorte, professora Kerla Mattielo, fone (44) 3619-4000. 






via UEM

Assembleia aprova projeto que dispõe sobre a carreira de Professores e Técnicos universitários




Para votar com celeridade o projeto de lei nº 513/12, de autoria do Poder Executivo, os deputados realizaram na manhã desta quarta-feira (14), na Assembleia Legislativa, uma sessão ordinária e duas sessões extraordinárias. Assim, a proposição, oriunda da mensagem governamental nº 065/12, que dispõe sobre as carreiras do pessoal docente e técnico-administrativo das instituições de ensino superior do Estado, acabou sendo apreciada em Comissão Geral e foi aprovada em três turnos.

As discussões e votações foram acompanhadas por lideranças dos servidores de instituições localizadas em diversas regiões do Paraná. Segundo o deputado Professor Lemos (PT), que integra a Comissão de Educação da Casa, essa é mais uma conquista da categoria que luta há muitos anos para que se faça justiça em relação às condições de trabalho e de salário. Por outro lado, o deputado Élio Rusch (DEM), vice-líder do Governo, destacou a importância da matéria ao enfatizar o esforço do Executivo para atender as reivindicações da categoria feitas nos últimos anos.

De acordo com o Poder Executivo, a proposta busca corrigir situação jurídica que vem causando entraves e prejuízos ao bom andamento da Administração Pública e aos servidores públicos da carreira em questão que, no momento, têm limitada a possibilidade de progressão funcional. Antes de ser enviada a sanção (ou veto) governamental a proposição precisa ainda ser votada pelos deputados em redação final – última etapa do processo legislativo em Plenário, o que deverá acontecer na sessão ordinária da próxima segunda-feira (19).

via SINTEEMAR

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Doação para Diamante do Norte





A cidade de Diamante do Norte foi devastada por uma forte chuva na noite do dia 8. Muitas pessoas perderam tudo o que tinham, entre elas, estão servidores da UEM do câmpus daquela cidade.

Um grupo de servidores, em conjunto com a DCT, está coletando donativos para encaminhar aos colegas.

Estão sendo recebidos móveis, eletrodomésticos, roupas, calçados e alimentos não perecíveis. Os móveis e elétrodomésticos poderão ser deixados no Patrimônio da UEM (PAT - falar com Márcia). As roupas e alimentos poderão ser entregues na PRH/DCT (Bloco 104 - sala 2). 

Quem não tiver condições de transportar o material para doação deve entrar em contato pelo e-mail sec-dct@uem.br, que será agendado um veículo para sua retirada. Informações pelo telefone 3011-4264, ou pelo celular 9949-3027.

via UEM

Bloco B-08 é inaugurado




Na última quinta-feira (8), no câmpus sede da UEM, foi inaugurado o pavimento térreo do Bloco B-08. O espaço, de 880m², abrigará laboratórios vinculados ao Complexo de Centrais de Apoio à Pesquisa (Comcap) da Universidade. Os recursos para esta primeira etapa da obra, no valor de R$ 997 mil, vieram da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), com contrapartida da UEM. 


No ato de inauguração, o reitor Júlio Santiago Prates Filho destacou a continuidade dos projetos do Comcap, ressaltando que quanto mais produtiva a Universidade for, mais a sociedade ganhará. O pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação, Mauro Ravagnani, reafirmou o compromisso da Universidade com o desenvolvimento científico. Ravagnani ainda lembrou que, no mesmo bloco, serão concluídos novos pavimentos, ligados ao Complexo.


A solenidade ainda contou com a participação do chefe do Departamento de Infra-estrutura das Universidades da Finep, Ricardo Rosa, e do analista técnico de projetos da Finep, Carlos Khair Barbosa. Ambos enalteceram a parceria exemplar da Financiadora com a UEM e a oportunidade de conferirem de perto a concretização de projetos. 
  

via UEM

domingo, 11 de novembro de 2012

Capes visita estrutura da pós-graduação em Economia





Capes visita estrutura da pós-graduação em economia
Os Coordenadores do Programa de Pós-Graduação em Ciências Econômicas (PCE), Joilson Dias e a Professora Maria Helena Dias, estiveram, nesta quinta-feira (8), na reitoria da UEM. Eles estavam acompanhados de representantes da Capes, que realizar uma visita técnica ao PCE.

O grupo foi recebido pelo reitor Julio Santiago Prates Filho e pela vice reitora Neusa Altoé. 



Estavam presentes a coordenadora da Área de Economia da Capes, a professora Carmem Feijó, da Universidade Federal Fluminense; e o membro da mesma área, o professor da Federal do Paraná, Maurício Bitencourt; além do pró-reitor de Pós-Graduação, da UEM, Mauro Ravagnani; e a chefe do Departamento de Economia, Rosalina Lima Izepão.

Em conversa com o reitor, os visitantes disseram que o Programa de Economia da UEM, que começou com o curso de doutorado em 2009, apresenta uma estrutura excelente e tem produção acima da média, comparada às grandes universidades do País.

via UEM


Programa de Pós-Graduação em Ciências Econômicas
O Programa de Pós-Graduação em Ciências Econômicas (Mestrado e Doutorado - Área de Teoria Econômica) está recomendado pela CAPES/MEC, com conceito 4. 

O Programa possui duas linhas de pesquisa: Economia Aplicada e Desenvolvimento Econômico.  Essas linhas de pesquisas estão representadas por disciplinas específicas, denominadas de “Disciplinas de Linhas de Pesquisa” - as quais têm por objetivo:

1) ampliar as opções que os alunos do curso dispõem para realizar suas próprias pesquisas e desenvolver suas dissertações;

2) difundir as pesquisas realizadas pelo corpo docente.

via PCE

sábado, 10 de novembro de 2012

Ato executivo altera calendário e cancela recessos





O reitor da Universidade Estadual de Maringá, Júlio Santiago Prates Filho, publicou o Ato Executivo nº 8/2012-GRE, que altera os prazos estabelecidos no calendário acadêmico do ano letivo de 2012 para o câmpus sede e cancela os recessos acadêmicos referentes aos dia 3, 16 e 17 de novembro.

Os novos prazos estabelecidos no calendário acadêmico dizem respeito ao término das aulas no segundo semestre, que passou de 1º para 7 de dezembro, e o fim do ano letivo, que passou de 14 para 21 de dezembro. A avaliação final será realizada no período de 5 a 21 de dezembro.

Para assinar o ato executivo, o reitor considerou a necessidade de adequação do calendário acadêmico dos cursos de graduação, em função dos movimentos grevistas deflagrados, neste ano, no câmpus sede.

via UEM

Câmara aprova terceirização de serviços no Parque do Ingá






Câmara aprova terceirização de serviços no Parque do Ingá

Câmara de Vereadores de Maringá aprovou na tarde desta quinta-feira (8) o projeto de lei que permite a terceirização de alguns dos serviços do Parque do Ingá. Após ter sido adiada na última sessão, a proposta do Executivo foi aprovada em primeira discussão por dez votos a quatro.

Pelo projeto, o Município fica autorizado a outorgar a concessão do uso de espaços e equipamentos do Parque do Ingá. Entre as atrações que serão gerenciadas pelo vencedor da licitação estão: a lanchonete, loja de souvenir, sanitários, tirolesa, circuito de arvorismo, redário, guerra d´água, quiosque para massagens, estacionamento e locação de bicicletas, carrinhos elétricos e pedalinhos.

Os quatro parlamentares que se posicionaram contra a proposta foram: Humberto Henrique (PT), Manoel Sobrinho (PCdoB), Mário Verri (PT) e Marly Martin(PPL). Durante a sessão, Henrique lembrou que o Parque do Ingá é uma unidade de conservação e que o projeto deveria ser mais discutido. “Que conceito de parque que a gente quer? Algo contemplativo, que respeite a natureza ou um parque de diversões?”

Na sessão da próxima terça-feira (13), o projeto será votado em segunda discussão, quando poderá receber emendas. Caso isso ocorra, ainda haverá uma terceira discussão.

Sem cobrança de entrada
Na mensagem encaminhada ao legislativo, o prefeito Silvio Barros (PP) explicou que a concessão de uso não implicará na cobrança de entrada ao Parque do Ingá. “A cobrança restringir-se à somente à operação de atividades que não são de competência do Poder Público, ou seja, para atividades que funcionarão como agregadores de atratividade”, explicou.

Parque contemplativo
Considerado um dos principais pontos turísticos de Maringá, o Parque do Ingá ficou fechado por mais de dois anos. A medida foi tomada em abril de 2009, após a morte de 21 macacos, suspeitos de terem febre amarela. Exames comprovaram que os primatas contraíram herpes.

A Prefeitura de Maringá optou por manter o local fechado para a realização de uma grande reforma. Mesmo sem a conclusão das obras, o espaço foi reaberto definitivamente em junho do ano passado, por conta dos pedidos da população.

Segundo o prefeito Silvio Barros (PP), houve uma mudança conceitual sobre o Parque do Ingá. “Antes ele era contemplativo. Na revitalização eu entendi que precisava transformá-lo em interativo porque eu acho que é mais atraente. Acho que assim o parque pode se tornar um ponto turístico de referência, inclusive na região. Então, existiu um esforço da nossa parte em colocar essa ideia em prática nos últimos anos”, explicou.

via Gazeta Maringá

Parque do Ingá

Tais espaços de convivência vem sendo revitalizados ou construídos letargicamente desde 2009, quando o Parque foi fechado para reforma, e desde sua inauguração em 2011, por pressão das entidades e meios de comunicação, ainda não foram totalmente concluídos. Para isso, o Ministério das Cidades repassou a gestão Barros/Pupin o montante de R$ 2.287.088,10.

Os equipamentos que serão entregues a iniciativa privada também foram adquiridos com verbas Federais.

Os 10 pedalinhos custaram R$ 45,420,00, além de 09 carrinhos elétricos ao custo de R$ 3.916,00 cada (02 deles foram roubados do almoxarifado central do Município durante a onda de assaltos que o mesmo sofreu em 2011).

O Parque completou 41 anos em 20012, e é uma das áreas verdes deixadas pela Companhia Melhoramentos do Norte do Paraná na região, e ainda conserva centenas de árvores nativas e espécimes da fauna local, como o sagui, que sofre com a falta de trato e se arrisca em busca de alimentos diariamente na pista de caminhada que circunda a mata.

via Folha Maringá




Comunidade organiza nova Manifestação contra a Terceirização do Parque do Ingá para a próxima terça-feira (13), data em que a Câmara votará o Projeto em segunda discussão

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Câmara discute terceirização do Parque do Ingá nesta quinta-feira


 

Câmara discute terceirização do Parque do Ingá nesta quinta-feira
  
Após ser adiado na última sessão, o polêmico projeto que permite a terceirização de alguns dos serviços do Parque do Ingá volta para a pauta da Câmara Municipal na tarde desta quinta-feira (8). A proposta pede que seja autorizada a abertura de licitação para a exploração de serviços pela iniciativa privada, como lanchonete, loja de souvenir, sanitários, tirolesa, arvorismo, locação de bicicletas, redário, guerra d´água, quiosque para massagens, estacionamento, locação de carrinhos elétricos e de pedalinhos.

Conforme o projeto, o vencedor deve manter a entrada do parque gratuita, cobrando apenas pelos serviços citados acima. Os equipamentos foram adquiridos pelo município e, boa parte da estrutura, como o arvorismo e a tirolesa, já está instalada, mas o uso ainda não é permitido. 

Segundo a assessoria de imprensa da prefeitura, após o projeto ser aprovado vai ser aberto um edital de licitação em que todas as atrações vão ser concedidas dentro de um pacote único.

O vencedor vai ser aquele que propor o menor custo para os usuários do Parque do Ingá. A intenção da administração é que todas as atrações estejam funcionando até o fim deste ano. A empresa vencedora vai ser responsável também pela segurança interna do parque.

Discussão

O projeto causou polêmica na última sessão. O vereador Humberto Henrique (PT) disse que o Parque do Ingá é uma reserva natural, e que é necessário avaliar com cuidado para evitar impactos ambientais. "Temos que nos questionar o que queremos para aquela área. Um parque de diversões ou a manutenção da natureza", diz. 

O líder do Executivo na Câmara, vereador Heine Macieira (PP), discorda dessa visão. "O parque já é um patrimônio dos moradores da região do jeito que está. O objetivo desse projeto é dar maiores atrativos ao local, com objetivos turísticos. Não sei como uma lanchonete ou um pedalinho irão causar um impacto ambiental no local", diz. 

Segundo ele, o Município não tem como administrar todos os serviços. "Existem gastos com manutenção, segurança dos equipamentos, organização das atividades, contratação de pessoas capacitadas, e o município não tem como arcar com todas essas responsabilidades, mas é possível direcionar a terceiros, que podem fazer isso com mais dedicação", aponta. 

A sessão da Câmara de Maringá começa às 16h desta quinta-feira.


via O Diário


domingo, 4 de novembro de 2012

PET Economia promove: Visita Técnica à EMBRAPA



O Grupo PET Economia da UEM promove no próximo dia 26 deste mês uma Visita Técnica à EMBRAPA (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), Unidade de Londrina-PR.

A atividade faz parte do Cronograma de atividades anual do Grupo e é aberta à participação dos acadêmicos e acadêmicas do Curso de Ciências Econômicas da UEM.



!!! Participe !!!


Unidade: LONDRINA

A Embrapa Soja é uma das 45 unidades de pesquisa da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa. Sua missão é "viabilizar, por meio de pesquisa, desenvolvimento e inovação, soluções para a sustentabilidade das cadeias produtivas da soja e do girassol, em benefício da sociedade brasileira.".

Sua contribuição histórica ao agronegócio da soja no Brasil coloca a Embrapa Soja como referência mundial no desenvolvimento de tecnologias para a cultura em regiões tropicais. Entre suas contribuições estão o desenvolvimento de cultivares adaptadas a regiões de baixas latitudes, o controle biológico de pragas, as técnicas de manejo e conservação do solo, entre outras.

A Unidade também é responsável pela pesquisa de girassol para todo o território nacional e pela pesquisa de trigo, desenvolvida em parceria com a Embrapa Trigo (Passo Fundo - RS) e o Instituto Agronômico do Paraná – IAPAR (Londrina, PR) para o Estado do Paraná.

Além disso, a Embrapa Soja participa de atividades de pesquisa de outras Unidades, como a Embrapa Milho e Sorgo (Sete Lagoas – MG) e a Embrapa Arroz e Feijão (Santo Antônio de Goiás – GO), onde são realizadas pesquisas com milho e feijão para o Estado do Paraná.

A Embrapa Soja dispõe de 22.390 metros quadrados de área construída, divididos em 34 casas de vegetação, 29 laboratórios, auditório com 3 salas de apoio, biblioteca, restaurante, garagem para veículos e  máquinas agrícolas, galpões de apoio, cozinha experimental e prédios administrativos.

A Unidade conta com 290 empregados em seu quadro de pessoal, sendo 63 pesquisadores, a maioria com doutorado e pós-doutorado em diversas áreas do conhecimento. A Empresa conta ainda com empregados especializados, que exercem funções de apoio à pesquisa tanto no campo como em laboratórios e na área administrativa.

via EMBRAPA

3 de novembro de 1930, as mulheres do Brasil conquistaram o direito de votar




Hoje no Brasil o direito ao voto é assegurado a todos os cidadãos. Mas nem sempre foi assim. Em 1822, um pouco depois da independência do País, só votavam os homens brancos e ricos.  

Faz só 78 anos que a mulher brasileira ganhou o direito de votar nas eleições nacionais. Esse direito foi obtido por meio do Código Eleitoral Provisório, de 24 de fevereiro de 1932. Mesmo assim, a conquista não foi completa. O código permitia apenas que mulheres casadas (com autorização do marido), viúvas e solteiras com renda própria pudessem votar. 



As restrições ao pleno exercício do voto feminino só foram eliminadas no Código Eleitoral de 1934. No entanto, o código não tornava obrigatório o voto feminino. Apenas o masculino. O voto feminino, sem restrições, só passou a ser obrigatório em 1946 

Naquele mesmo ano, a professora Celina Guimarães de Mossoró (RN), se tornou a primeira brasileira a fazer o alistamento eleitoral. A conquista regional desse direito beneficiou a luta feminina da expansão do "voto de saias" para todo o país. 

A primeira mulher escolhida para ocupar um cargo eletivo é do Rio Grande do Norte. Foi Alzira Soriano, eleita prefeita de Lajes, em 1928, pelo Partido Republicano. Mas ela não terminou o seu mandato. A Comissão de Poderes do Senado anulou os votos de todas as mulheres.
 



UEM participa de Rodada de Negócios em Nutrição Animal




Pesquisadores da Universidade Estadual de Maringá participaram da Rodada Tecnológica para Produtos Biotecnológicos em Nutrição Animal, em Curitiba, nesta terça-feira, dia 30. Promovida pelo Sistema Fiep, a rodada é uma oportunidade para universidades e empresas. Segundo o Professor de Economia da UEM Marcelo Farid, “as universidades destacam que o principal benefício de participar da rodada consiste na possibilidade do desenvolvimento de tecnologia em parceria com as empresas, que poderão ser os futuros usuários, gerando recursos para as instituições e pesquisadores e maior competitividade para as empresas pelo processo de inovação. As empresas destacam que isso é a principal vantagem para elas nesse processo de parceria, pois, podem utilizar os conhecimentos das pesquisas para desenvolverem novos produtos, processos e serviços”.


Farid, que é também coordenador do Grupo de Apoio Estratégico da Incubadora Tecnológica, comenta que, de forma geral, esse processo contribui para o desenvolvimento sustentável gerando valor agregado, empregos qualificados, competitividade para a indústria nacional e sustentabilidade econômica e social. Difundindo desta forma os benefícios da pesquisa para toda a sociedade.

O Sistema Fiep destaca que a” nutrição animal é um pilar fundamental na melhoria do desempenho dos rebanhos e criações animais, e, consequentemente, impacta em toda a cadeia de produtos de origem animal.

Ademais, a necessidade de diminuir os danos ambientais oriundos dos atuais sistemas intensivos de produção animal, somada à demanda crescente de redução de resíduos químicos nas rações, desenha um cenário que exige pesquisa, desenvolvimento, tecnologia e inovação para nutrição animal”.

via UEM

Tecnologia não resolve problemas educacionais, diz Professora da UFPR no Nead




 Sozinha, a tecnologia não resolve os problemas da educação, lembrou a coordenadora de cursos da Educação a Distância da Universidade Federal do Paraná (UFPR), Professora Gláucia da Silva Brito. Sua palestra encerrou a 2ª Jornada do Curso de Pedagogia a Distância da UEM, na última sexta-feira, no Núcleo de Educação a Distância da Universidade (Nead).

O evento teve mais de 1,5 mil inscritos, que acompanharam palestras e minicursos principalmente pela ambiente de aprendizagem, pela internet."


 De nada adianta a tecnologia se o professor não repensar a metodologia de ensino. (...) Sozinha, nenhuma tecnologia vai resolver problema educacional nenhum", considerou a docente.

Ela adotou uma concepção mais ampla de tecnologia, na qual ela não está reduzida a um equipamento; o conceito de tecnologia para a professora é: conjunto de conhecimentos especializados.

Não se trata, contudo, de abandonar ou abolir novidades tecnológicas nas aulas. "Todas as tecnologias são úteis", ressalta, "quem faz a diferença é o profissional da educação". 

Para Gláucia, o Professor deve exigir formação para as tecnologias introduzidas em sua escola. Se ele receber um tablet do gestor, por exemplo, precisa perguntar "e quando vem o curso de capacitação?". 

via UEM

Terceira idade em debate em evento na UEM



A Universidade Aberta à Terceira Idade da UEM debate os direitos do idoso e os avanços científicos no campo da geriatria. Os temas estarão em debate durante o 3º Simpósio Maringaense e o 1º Simpósito Paranaense de Gerontologia, agendados para os dias 8, 9 e 10 de novembro, com atividades no anfiteatro do Nupélia, Bloco G-90 do câmpus universitário.

A palestra de abertura será proferida, no dia 8, por José Antônio Peres Gediel (foto ao lado), titular da Coordenadoria dos Direitos da Cidadania, da Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos (Seju). Ele irá debater Oportunidades para o idoso: uma questão de direitos. A conferência está marcada para às 9h30, logo após a cerimônia de abertura que inicia às 8h30. Ainda no dia 8, a partir das 13h30, Ana Amélia Camarano e Renato Veras participam da mesa-redonda Envelhecer hoje: as boas e as más notícias.


Ana Camarano é economista do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) e autora do livro Os novos idosos do Brasil - Muito Além dos 60, publicado pelo Ipea. Ela também organizou a obra Cuidados de longa duração para a população idosa: um risco a ser assumido?, que analisa de forma lúcida a responsabilidade de cuidados com a população idosa, desafio urgente para as políticas públicas e famílias brasileiras.

O outro participante da mesa-redonda, Renato Veras, é médico, professor associado da Universidade do Estado do Rio de Janeiro e diretor da Universidade Aberta da Terceira Idade da UERJ. Nos últimos anos, tem se dedicado à criação de modelos preventivos e de cuidado integral para o grupo etário dos idosos.

No dia 9, às 8h30, o presidente da Sociedade Brasileira de Gerontologia e Geriatria, Nezilour Lobato Rodrigues, ministra a conferência Conquistas e avanços científicos no campo da geriatria.

Confira a programação completa do evento no site www.unati.uem.br. Outras informações pelos fones (44) 3011-8995 e 3011-5096.

via UEM